segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Evangelho de Jesus X Evangelho do Comércio




Por

Angela Vauthier

Jesus entrou no templo e expulsou todos os que ali estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas,
e lhes disse: "Está escrito: ‘A minha casa será chamada casa de oração’; mas vocês estão fazendo dela um ‘covil de ladrões’". (Mateus 21:12,13)

Geralmente esse texto se aplica aos mercenários travestidos de pastores que enganam aos incautos e assim lhe tiram tudo o que podem "vendendo" um Evangelho totalmente distante daquele que o Senhor Jesus ensinou.

Hoje o que vemos é uma "febre" de "cristão-ostentação", onde o sinônimo de ser abençoado por Deus tem sido passar uma imagem de possuidor de muitos bens. Associam prosperidade com riqueza e que quanto mais você possui, mais próspero você é. E esquecem que ser próspero não significa ser rico, mas sim, conseguir frutificar tudo quanto chegar às suas mãos para fazer.

Cresci num lar cristão e lembro que naquela época ser cristão em algumas denominações mais rígidas, era sinônimo de se despir da vaidade. Nada de maquiagem, corte de cabelo, bijouterias, roupas que mostrassem a modelagem do corpo, enfim, as mulheres que decidiam se tornar cristãs iam por fé e não porque o estereótipo das "crentes", como assim eram chamadas, fosse um atrativo para que quisessem se espelhar.

Confesso que para mim por muitos anos foi muito complicado, pois muita coisa eu achava ser apenas invenção humana, porque tudo é vaidade mesmo como diz na Bíblia: "Vaidade de vaidades, diz o pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade".(Eclesiastes 1:2).

Posso ser evangélica, me vestir de maneira atual, mas sem precisar ser vulgar, pois a Bíblia também me deixa uma mensagem muito clara: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas. Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo. (I Coríntios 6.12, 19,20).

Os anos foram passando, surgiram inúmeras denominações evangélicas com doutrinas e liturgias mais atuais e muitas mulheres dessas novas denominações passaram a ser, digamos assim, "modelo" para muitas mulheres que já eram cristãs e outras que decidiram seguir o Evangelho. Mas o que tem me incomodado muito ultimamente é o quanto essas "modelos" estão NEGOCIANDO o Evangelho, fora dos templos.

Nunca se viu tanta propaganda nas redes sociais de cantoras, pastoras e missionáras, de suas grifes de roupas, de óculos, de bijouterias e tudo com "cunho" cristão. São bordões que viram grife de camisetas; são estampas baseadas em textos bíblicos que se tornam "proféticos" (e olha que eu não estou aguentando mais ouvir esse termo de tanto que tem sido usado sem necessidade) e o povo compra as roupas para ser abençoadas; são tênis com nome de cantor como marca; até mesmo Bíblias estão sendo editadas com nome de "famosos" para atrair compradores, coisa que antigamente só tinha o nome de teólogos e estudiosos que desenvolviam bíblias de estudos para auxiliar os leitores em suas pesquisas.

E agora, o ápice do comércio tem sido as cantoras e missionárias "famosas" viverem fazendo marketing de profissionais que estranhamente se dispõem a "cuidar" delas por amor. São odontólogos, personal hair (antigamente era cabeleireiro mesmo rsrsrsrs), manicures, tem até mesmo nutricionista. Aí a "famosa" divulga a foto do profissional e junto vem um texto enorrrrrrrrrrrrrrrrrrme de agradecimento pelo CARINHO com que o dito profissional tem cuidado dela.

Sem contar as fotos dos vários presentes que elas recebem quando viajam, que não são apenas coisas simples, como rosas ou chocolates, vão de jóias a calçados de marca.
Não sei se é muita ingenuidade ou má fé mesmo, porque na verdade o que eu tenho visto é que essas mulheres estão se tornando "moeda de troca" e seus perfis "vitrines" de seus "patrocinadores". Lamentável!

O que antes era motivo de total abstinência, hoje tem se tornado um mercantilismo descarado e tudo "pra glória do Senhor". Se isso tem irritado a mim, imagino se Jesus estivesse vivendo em nossos dias como não ficaria.

É muita ostentação pra pouco Evangelho! É muito EU para pouco Deus! É muita concessão para pouca conversão!

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Antes do Início




Por


Dave Branon


LEIA Gênesis 1


…e, agora, glorifica-Me, ó Pai, contigo mesmo, com a glória que Eu tive junto de Ti, antes que houvesse mundo. — João 17:5

Quando meu filho era adolescente, ele me fez uma daquelas perguntas que fazem você ganhar duramente seu salário de pai. “Pai,” perguntou Estêvão, “se Deus existe desde a eternidade passada, o que Ele fazia antes de criar o universo?” Então, o que estava acontecendo nos éons (período de tempo imensurável) antes de Deus criar “…os céus e a terra”? (Gênesis 1:1). 

Bem, sabemos que existia sabedoria antes da própria criação, que provinha do caráter de Deus. A sabedoria, personificada no livro de Provérbios 8:23, disse: “Desde a eternidade fui estabelecida, desde o princípio, antes do começo da terra.” Também sabemos que o plano de graça da salvação de Deus estava sendo criado antes de o mundo ser estabelecido em seu lugar. No livro de II Timóteo 1:9, lemos que a graça “…nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos”

Semelhantemente, o livro de Tito 1:2 diz que a vida eterna foi prometida “…antes dos tempos eternos”. Também sabemos que Jesus foi glorificado e amado na presença de Deus “…antes que houvesse mundo” (João 17:5; veja também v.24). 

Esses minúsculos vislumbres de Deus antes de Ele ter criado a terra nos ajudam a ver um pouco da essência e magnitude de nosso tremendo e eterno Deus. Vemos Sua majestade e grandiosidade. Surpreendente, não? Adoramos um Deus que existe desde antes do início… e além.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Alvo Mais Que a Neve




(Transcrito)


LEIA Isaías 1.1-31


“...ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve...” Is 1.18

Visito todos os anos o Canadá, no período do inverno, para pregar a Palavra de Deus. Nesse tempo, boa parte do país está coberto de neve. O cenário parece mais um lençol branco estendido sobre montanhas e vales. O branco da neve é tão intenso que, quando os raios do sol beijam a superfície, ofuscam nossos olhos. O profeta Isaías diz que, assim como a neve é branca e a lã é alva, da mesma forma, Deus faz com os nossos pecados. Mesmo que sejam rubros como a escarlata, Deus os torna como a neve.

Não podemos nos livrar das nossa iniquidades. Não podemos purificar nosso próprio coração da mancha do pecado. Não podemos apagar a sujeira do nosso pecado, assim como um etíope não pode mudar sua pele nem um leopardo suas manchas. Nenhum rito religioso pode cancelar nossos pecados. Nenhum sacrifício pessoal pode aliviar nossa consciência.

Nenhuma Igreja pode declarar você perdoado. Só Deus perdoa pecados. Somente o sangue de Jesus, o Filho de Deus, nos lava de todo o pecado e nos purifica de toda a injustiça. Deus perdoa os nossos pecados e deles não mais se lembra. Deus desfaz nossos pecados como a névoa. Deus lança nossos pecados para trás de Suas costas. Deus joga nossos pecados nas profundezas do mar e depois coloca a placa: É proibido pescar aqui!


quinta-feira, 14 de maio de 2015

Porta Estreita e Caminho Apertado



(Transcrito)


LEIA Mateus 7.1-29


“Porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela” Mt 7.14

Há caminhos e descaminhos. Há caminhos certos que conduzem à vida e caminhos errados que levam à morte. Há caminhos cheios de atrativos, mas sinuosos e escorregadios, e caminhos difíceis, mas seguros e certos. Jesus falou de dois caminhos: um largo, espaçoso, cheio de atrativos, seguido por numerosa multidão. O outro, apertado, estreito, seguido por poucas pessoas. 

O caminho largo nada exige. Todos podem andar por ele sem qualquer constrangimento ou exigência. Cada um segue do jeito que quer. Não há proibições nem restrições. Tudo é permitido; nada é proibido. Esse caminho oferece diversões e prazeres. Ao longo desse caminho as pessoas celebram seus prazeres e curtem a vida sem negarem a si mesmos nenhum prazer. Esse caminho tão disputado, porém, conduz à perdição e desemboca no inferno. 

O caminho estreito passa pela renúncia e exige arrependimento. Ninguém entra por ele sem primeiro passar pela porta do arrependimento e do novo nascimento. Ao longo desse caminho estreito há várias placas, como: “Sem santificação ninguém verá o Senhor”; “Só os puros de coração verão a Deus”. Ao longo desse caminho há muitas vozes tentando desviar seus transeuntes. Mas, aqueles que perseverarem até o fim serão salvos e entrarão no paraíso, na bem-aventurança eterna.



quarta-feira, 13 de maio de 2015

Você Precisa do Salvador!


(Transcrito)


LEIA  Atos 4.1-37


“E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome...” At 4.12


O escritor escocês Horatius Bonar, em seu livro Como Irei a Deus, escreveu: “Se você não é um pecador na íntegra, então, na verdade você nem precisa de Cristo, pois Ele é o Salvador no mais total sentido da palavra. Ele não ajuda você a se salvar; e nem você pode ajudá-Lo a salvar a você mesmo. Ou Ele faz tudo, ou nada faz. Uma meia salvação só serve para aqueles que não estão totalmente perdidos”.

O grande drama é que algumas pessoas não reconhecem seu pecado. Julgam-se boas e merecedoras. Aplaudem a si mesmas e colocam-se no pedestal da autoglorificação. A Bíblia diz, porém, que Jesus veio buscar e salvar os perdidos. Quem não se sente perdido jamais vai sentir necessidade de Jesus. Ele veio não para os justos, mas para os pecadores. Aqueles que se sentem justos e bons, jamais sentirão necessidade do Salvador. Jesus veio para os doentes e não para os sãos.

Aqueles que se julgam sadios jamais procurarão o Médico. A justiça própria é pior do que o pior pecado, pois é um falso diagnóstico de si mesmo. Aqueles que se julgam justos lavram sobre si mesmos a sentença de morte, pois, embora pecadores, não se reconhecem como tais. A Bíblia diz que todos pecaram e todos são culpados diante de Deus. Não há sequer um justo. Portanto, você precisa desesperadamente de Jesus, o Salvador!

terça-feira, 12 de maio de 2015

O Valor da Uma Vida


(Transcrito)


LEIA   Marcos 8.1-38


“Que daria um homem em troca de sua alma?” Mc 8.37

O industrial alemão Oskar Schindler, retratado no filme, “A lista de Schindler”, comprou centenas de judeus na Segunda Guerra mundial e os levou para uma fábrica fictícia, na então Checoslováquia, para livrá-los das câmaras de gás. Quando a guerra acabou, ele levou esses judeus para o pátio e olhando para seu carro de luxo, chorou dizendo: “Se eu tivesse vendido esse carro, teria comprado mais vinte vidas que pereceram”. Depois, olhou para o botom de ouro, na lapela de seu paletó e disse: “Se eu tivesse vendido esse botom, teria comprado mais duas vidas que pereceram”. Em seguida, arrematou: “Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro”. 

A Bíblia diz que uma vida vale mais do que o mundo inteiro, pois “que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma”?. O maior investimento que podemos fazer é na salvação de vidas. O investimento na obra missionária é um investimento de consequências eternas. Todo investimento que fazemos em coisas materiais, no fim, perecerá, pois este mundo e suas riquezas serão entesourados para o fogo, mas quando investimos na salvação de vidas, fazemos um investimento que transcenderá ao tempo. Invista seus recursos e sua vida naquilo que permanece. Dedique seu tempo e sua energia à proclamação do Evangelho, pois só em Cristo há salvação.



segunda-feira, 11 de maio de 2015

Sintonizando




Por


Joe Stowell


LEIA João 10:1-10


"Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz". — João 10:4


Não sei se isso ocorre em todos os casamentos, mas, por alguma razão, tenho a tendência de dessintonizar tudo que está à minha volta e concentrar-me em meus próprios pensamentos. Isso é especialmente frustrante para minha esposa, Martie, quando ela conversa comigo sobre algo importante. Frequentemente, quando percebe o olhar distante nos meus olhos, ela diz: “Você ouviu alguma coisa do que eu disse?”

Ouvir é uma parte importante de qualquer relacionamento, especialmente em nosso relacionamento com Cristo. Ao pertencermos a Ele, temos o privilégio de ter comunhão com Cristo por meio da Sua Palavra e da obra do Espírito Santo em nossos corações. Sabemos que estamos prestando atenção ao verdadeiro Pastor quando Sua voz nos leva a justiça, amor, graça, e tudo isso é consistente com Seu caráter e Sua vontade. 

Como Jesus deixou claro ao identificar-se como o “Bom Pastor” no livro de João 10, aqueles que O escutam diligentemente se tornam Seus seguidores dedicados (v.4), que estão sendo transformados para serem semelhantes a Ele. Assim como ouvir atentamente seu cônjuge ou um amigo comunica valor e dignidade, prestar atenção à voz de Jesus é uma maneira de confirmar Sua importância em sua vida. Assim, deixemos de lado as distrações da vida, sintonizemos em Sua voz e oremos pela graça para fazer o que Ele diz.

PENSE:

"Ouvir Jesus é o primeiro passo para segui-Lo".